Notícia

Vale a pena morar mais longe para economizar no aluguel?

Com os preços altíssimos de aluguel em Dublin, muitos moradores optam por morar em regiões mais afastadas para economizar nos gastos com moradia. Mas será que a economia compensa?

Segundo um estudo do Instituto de Pesquisa Econômica e Social da Irlanda (ESRI), o longo deslocamento até o trabalho pode ter efeitos negativos no bolso, no bem-estar e no meio-ambiente.

Ao escolher um lugar para morar, é preciso considerar não só o valor do aluguel, mas também os gastos com transporte. Em Dublin, o preço da passagem em trens e ônibus é proporcional à distância percorrida, ou seja, quanto maior o trajeto, mais cara a tarifa. A tarifa do Dublin Bus varia de €1,50 (para até 3 paradas) a €2,60 (para mais de 13 paradas) usando o Leap Card. No Luas, a passagem varia de €2,10 (para 1 zona) a €3,30 (para 8 zonas). A diferença parece pequena, mas pode adicionar mais de €50 no orçamento mensal de quem trabalha de segunda a sexta.

O preço da passagem para outras cidades da região metropolitana – como Ashbourne, Navan e Drogheda – pode variar de €10 a €15 (ida e volta). Caso a única opção seja usar o carro, os gastos ficam ainda mais altos – combustível, pedágio, seguro, manutenção, estacionamento, etc.

Também é preciso considerar o tempo gasto no deslocamento. Dublin tem o quinto deslocamento mais demorado da Europa, atrás de Budapeste, Paris, Amsterdam e Londres. O tempo médio gasto para chegar ao destino é de quase 1 hora, segundo pesquisa da Eurofound, mas algumas pessoas podem levar até duas horas. Para piorar, nem sempre é possível tornar a jornada produtiva, já que ônibus e trens lotados são comuns, sendo difícil abrir um laptop ou fazer o tema da faculdade, por exemplo.

O estudo também revela que há uma relação direta entre o aumento dos aluguéis e deslocamentos mais longos. A cada 10% de aumento nos aluguéis, o tempo médio de deslocamento nacional cresce 0,6 minutos.

Para os especialistas, o trabalho remoto pode ajudar a melhorar as condições de moradia e transporte no futuro. Com a maior aceitação do home office pelas empresas e a mudança causada pela pandemia, os trabalhadores podem escolher morar em regiões mais afastadas, sem a necessidade de deslocar-se para o trabalho diariamente. Como já mostramos, mais de 80% dos irlandeses preferem continuar trabalhando em casa mesmo após o fim da pandemia, pelo menos em alguns dias da semana. Vamos torcer para que a tendência siga crescendo!

Author: Pedro Henrique Moschetta

Trabalho com marketing digital e morei por dois anos na Europa. Gosto de escrever sobre viagens, negócios e entretenimento, além de compartilhar dicas e conselhos para brasileiros que moram fora do país.
or connect on social media below: