Notícia

Só 13% dos estudantes de inglês na Irlanda estão satisfeitos com aulas online

Segundo uma pesquisa feita pelo Irish Council for International Students (ICOS), somente 13% dos estudantes estrangeiros estão satisfeitos com as aulas online oferecidas pelas escolas de inglês. Entre as principais reclamações estão:

  • número excessivo de participantes na mesma aula;
  • aulas mais curtas e com menor frequência;
  • falta de interatividade e planejamento;
  • estudantes fora do nível.

Em carta ao Irish Times, a instituição critica a falta de um controle de qualidade das aulas e cobra do governo medidas para garantir o alto padrão de ensino nas escolas. Para Sarah Lennon, diretora executiva do ICOS, as aulas online põem em risco a reputação da Irlanda como destino de excelência no ensino do inglês, que contribui cerca de €1 bilhão para a economia do país.

A pesquisa vem após a medida polêmica anunciada pelo ministro Charlie Flanagan na última semana, que estende o visto dos estudantes estrangeiros até o fim do ano, desde que estejam matriculados em um curso online. Isso vale também aos alunos que já fizeram o máximo de 2 anos de curso permitidos por lei.

Desde o início da pandemia, estudantes reclamam que as escolas não ofereceram qualquer tipo de reembolso pelas aulas presenciais que foram suspensas. Com a nova medida, muitos alunos terão que pagar novamente por cursos para ter direito à extensão do visto, mesmo tendo recebido menos horas de aula que o contratado. Alguns alunos relatam, inclusive, que há escolas cobrando mais do que cobravam normalmente após o anúncio da nova medida, tirando proveito da situação.

Embora alguns alunos se sintam injustiçados, essa parece ter sido a melhor solução encontrada pelo governo para barrar a permanência ilegal de estrangeiros e evitar grandes aglomerações nos escritórios de imigração assim que reabrirem.

Os alunos que voltaram ao Brasil terão direito a regressar à Irlanda e completar o curso que não foi concluído. Por exemplo, se você pagou por oito meses de curso e fez apenas quatro, a escola será obrigada a oferecer um voucher para concluir os quatro meses restantes no futuro.

Author: Pedro Henrique Moschetta

Trabalho com marketing digital e morei por dois anos na Europa. Gosto de escrever sobre viagens, negócios e entretenimento, além de compartilhar dicas e conselhos para brasileiros que moram fora do país.
or connect on social media below: