Notícia

Avião misterioso sobrevoa Dublin e intriga moradores durante pandemia

Em plena pandemia, com a maioria dos voos cancelados, um avião nos céus de Dublin deixou alguns moradores intrigados na última quarta-feira, dia 20 de maio. O avião saiu da cidade de Chester, no Reino Unido, e sobrevoou a capital irlandesa por horas, como se estivesse dando voltas sobre a cidade.

A aeronave chamou a atenção do Aeroporto de Dublin, que esclareceu o episódio em tom de humor em sua conta oficial no Twitter:

“Pouquíssimos vôos no momento, mas este carinha em vermelho estava bem ocupado hoje, aparentemente tirando fotos para um software de mapeamento. Ou é isso, ou ele está patrulhando para uma possível invasão alienígena. Nós ficamos com a primeira opção.” (@DublinAirport)

Como descrito pelo site Flightradar24, voos como este são comuns, e geralmente têm a função de mapear o território com a ajuda de câmeras e sensores. As informações e imagens coletadas são usadas para diversas finalidades, mas principalmente por serviços de mapas, como Google Maps e Google Earth, e pelos setores de agricultura e construção.

Aviões de mapeamento voam em altitude mais baixa, geralmente entre 400m e 500m. O resultado obtido é diferente das imagens de satélite, já que as imagens aéreas possuem maior resolução e qualidade. O Google usa um processo chamado de fotogrametria para alinhar e combinar as milhares de fotografias e transformá-las em uma só. O mapeamento é tão preciso que é possível saber a distância exata entre dois objetos no chão.

Além de ser muito útil para conhecer um lugar onde nunca estivemos, a tecnologia também já mudou a vida de muita gente. Foi graças às imagens aéreas que Saroo Brierley, um órfão indiano criado na Austrália, conseguiu encontrar sua família depois de perder-se quando era criança. O jovem reconheceu o bairro onde nasceu através do Google Earth, e reencontrou a família na Índia após 25 anos separados. A experiência foi narrada no livro A Long Way Home (2013), que depois foi adaptado para o cinema no filme Lion, que concorreu ao Oscar de Melhor Filme em 2017.

Outros países, como Indonésia e Moçambique, já utilizaram a tecnologia para descobrir atividades de pesca e desmatamento ilegal no passado, sendo grande aliada de grupos de conservação do meio-ambiente.

O Google Earth também já proporcionou alguns episódios bem curiosos. Em 2010, o Irã mandou remover uma Estrela de Davi que estava pintada no telhado do principal aeroporto do país há mais de 30 anos graças às imagens aéreas. Uma floresta na África ficou conhecida como “Google Forest” após ter sido descoberta por cientistas através do Google Earth. No Egito, uma arqueóloga encontrou vestígios de pirâmides até então desconhecidas graças ao software.

Author: Pedro Henrique Moschetta

Trabalho com marketing digital e morei por dois anos na Europa. Gosto de escrever sobre viagens, negócios e entretenimento, além de compartilhar dicas e conselhos para brasileiros que moram fora do país.
or connect on social media below: