Notícia

Número de deportações na Irlanda salta 80% em 2019

O número de deportações da Irlanda aumentou significativamente no último ano, chegando a 293, um aumento de 80% com relação ao ano anterior. O número inclui pessoas que estavam ilegais no país, ou que tiveram seu pedido de refúgio negado.

Nos últimos três anos, um total de 596 pessoas foram deportadas. A maior parcela dos deportados eram do Paquistão (118 casos), seguido por China (87) e Nigéria (75). Os brasileiros aparecem na sexta posição, com 33 casos registrados, de acordo com dados do Departamento de Justiça.

O gasto com deportações foi de cerca de 1,7 milhão de euros no período entre 2017 e 2019. O governo espera, no entanto, recuperar parte deste dinheiro (cerca de 75%) através do Fundo de Asilo, Migração e Integração da União Europeia.

Segundo um porta-voz do Departamento de Justiça, quando alguém está prestes a ser deportado, a pessoa recebe uma notificação, dando a oportunidade para sair voluntariamente do país. Os imigrantes podem se beneficiar de vôos gratuitos e de uma pequena ajuda financeira para ajudar a se restabelecer no país de origem. Aqueles que se qualificam para o benefício podem receber até €600 por pessoa ou €1,000 por família.

A maioria dos deportados voltam ao seu país de origem em vôos comerciais, acompanhados por um policial. Às vezes, no entanto, os deportados viajam em voos fretados em conjunto com outros países europeus.

Apenas quando a pessoa não aceita as condições da saída voluntária é que a deportação “a força” é realizada, como um último recurso.

O porta-voz também disse que, antes de uma ordem de deportação, cada caso é avaliado separadamente, levando em consideração todos os direitos que cada imigrante ou refugiado tem. Isso inclui uma avaliação cuidadosa das condições no país de origem, para que a pessoa volte com segurança.

Author: Pedro Henrique Moschetta

Trabalho com marketing digital e morei por dois anos na Europa. Gosto de escrever sobre viagens, negócios e entretenimento, além de compartilhar dicas e conselhos para brasileiros que moram fora do país.
or connect on social media below: