Histórias Brasileiras

André Non Serviam

Eu sou André e trabalhava como professor na cidade de São Paulo. Como professor eu acredito que a formação deve ser constante e de qualidade. Assim que a decisão de vir para a Irlanda foi tomada, então o projeto de mudar começou a ser elaborado. Escolhi a cidade, escola e quando de dinheiro eu teria de ter para me manter e proporcionar uma boa experiência.  Cheguei na Irlanda em março de 2018 com um nível muito básico do inglês, estamos chegando ao final de 2019 meu inglês está muito melhor, porém ainda quero mais, um bom inglês para mim não é o suficiente eu quero ele próximo do perfeito.

Quando você chegou na Irlanda e por quanto tempo ficou?
Cheguei em março de 2018 e ainda estou vivendo aqui.

O que você achou do estilo de vida das cidades onde você já morou?
Cheguei em Limerick e não me mudei para nenhuma cidade. A cidade de Limerick é do tamanho do meu bairro na cidade de São Paulo, porém o pequeno tamanho guarda uma enorme diversidade de entretenimento, um excelente festival de Heavy Metal duas vezes ao ano duas boas universidades e boas opções de restaurantes.

Qual a diferença entre os irlandeses e os brasileiros?
Ambos são acolhedores e trabalhadores. Os irlandeses mais práticos, o senso de humor é diferente porém em muitos casos muitos conceitos relacionados ao humor se tangenciam.

Qual a melhor parte de morar na Irlanda?
Só conheço Limerick como cidade para morar. Na Irlanda há ótimas cidades e vilas, moradia é um grande problema que o país enfrente e se o governo não fizer nada em um curto espaço de tempo ficará impossível morar na Irlanda.

Quais são as coisas que você ou outros brasileiros mais sentem falta ao viver na Irlanda?
A comidade como por exemplo a pizza, pastel, feijoada e as frutas.

Onde é o lugar que você mais gosta de visitar na Irlanda e por quê?
Cliffs, olhas este lugar e sentir a imensidão da natureza, isto ajuda a alcalmar-me.

Que conselho você daria a alguém que pensa em mudar-se para a Irlanda?
Planeje e venha para estudar e aprender o máximo que poder. Traga com você o que há de bom no Brasileiro e deixe a malandragem, o senso comum e ignorância de lado. Somos um povo maravilhoso e devemos mostrar nossas qualidades.

Siga a jornada conectando-se abaixo:

Author: James Osborne

While not Brazilian himself James has a lot of Brazilian influences in his life, with a partner from Minas Gerais and many Brazilian friends and colleagues. James loves all things tech, in particular front end web development and open source platforms such as WordPress and Joomla.
or connect on social media below: