Notícia

A atual situação do desemprego na Irlanda

Em fevereiro, o desemprego na Irlanda estava no nível mais baixo da história, com 2,36 milhões de pessoas empregadas e uma taxa de desemprego de apenas 4,8%. Mais de 330 mil empregos foram criados no país nos últimos cinco anos.

Mas aí veio o coronavírus e tudo mudou.

Segundo o Financial Times, pelo menos 584 mil pessoas já perderam seu emprego na Irlanda e estão recebendo auxílio do governo. Entretanto, este número pode ser maior, já que muitas pessoas, principalmente estrangeiros, não puderam solicitar o benefício, seja por falta do PPS ou de algum documento que comprove o vínculo empregatício. Outros 281 mil trabalhadores estão tendo seus salários subsidiados pelo governo para que não sejam demitidos.

Uma pesquisa recente feita pelo site IrishJobs.ie mostrou que a oferta de empregos caiu 37% durante a pandemia, sendo que as piores quedas foram nos setores de turismo, hospitalidade, beleza e entretenimento. O único setor que registrou aumento na procura foi o de saúde, crescendo 77% em meio à luta para conter o avanço do vírus. Galway foi a cidade mais afetada pela redução na oferta, com uma queda de 17%, seguido por Dublin (-16%) e Cork (-14%).

A crise, que parece estar longe do fim, ainda pode piorar. O Ministro das Finanças, Paschal Donohoe, disse que a taxa de desemprego pode chegar a 22%, o maior nível da história, antes da situação melhorar. Apesar disso, o ministro segue otimista e acredita que, se houver uma melhora a partir do segundo semestre deste ano, a economia irlandesa pode se recuperar ainda em 2022.

A nível mundial, a Organização Internacional do Trabalho estima que, no pior cenário possível, 25 milhões de pessoas percam seus empregos ao redor do mundo. Em comparação, 22 milhões de empregos foram perdidos durante a crise global de 2008, que se estendeu por mais tempo.

Só nos resta esperar e torcer para que as previsões estejam erradas.

Vale lembrar que trabalhadores que perderam seu emprego devido à pandemia podem solicitar o auxílio do governo no valor de 350 por semana. Estudantes e estrangeiros também têm direito ao benefício. Nós explicamos como solicitá-lo neste artigo.

Conhece alguém que perdeu seu emprego por causa da crise do coronavírus? Escreva para a gente!

Author: Pedro Henrique Moschetta

Trabalho com marketing digital e morei por dois anos na Europa. Gosto de escrever sobre viagens, negócios e entretenimento, além de compartilhar dicas e conselhos para brasileiros que moram fora do país.
or connect on social media below: