Notícia

10 lugares alternativos para conhecer na Irlanda, segundo a Lonely Planet

Para quem acha que já conheceu tudo que a Irlanda tem a oferecer, a Lonely Planet – a mais famosa editora de guias de viagem do mundo – lançou uma lista com locais alternativos para conhecer no país. São lugares menos conhecidos, mas nem por isso menos espetaculares.

Meath: ruínas pré-históricas

O condado de Meath, a menos de uma hora de Dublin, concentra alguns dos mais importantes monumentos pré-históricos do mundo. Um dos mais famosos é Newgrange, uma construção de formato circular que é mais antiga que o Stonehenge e as pirâmides do Egito. Há 16 km de lá também é possível visitar Fourknocks, uma tumba construída há mais de 5000 anos. As ruínas possuem diversas inscrições nas pedras, inclusive a mais antiga representação do rosto humano da pré-história irlandesa. Para visitar, é preciso pegar a chave com a família White, que mora a alguns quilômetros de distância e é responsável pelo local.

https://www.newgrange.com


Dursey: o único teleférico da Irlanda

A pequena ilha de Dursey, a oeste do condado de Cork, é famosa pelas belas paisagens, pela grande variedade de pássaros e borboletas, e pelos golfinhos e baleias que visitam o local regularmente. A melhor forma de chegar até a ilha é através de um teleférico, já que as águas do canal de Dursey são bem turbulentas. O teleférico é o único da Irlanda, e tem capacidade para seis pessoas. O trajeto dura 8 minutos para ser percorrido. A atração fica aberta durante o ano todo, e os horários podem ser conferidos no site. A ilha tem alguns habitantes, mas é bom levar água e comida, já que não há nenhuma loja lá.

https://www.durseyisland.ie/cable-car-timetable.html


Wicklow: degustação de vinhos nas montanhas

A Irlanda é famosa pela cerveja e pelo whiskey, mas o país também produz vinhos de boa qualidade. Uma das vinícolas mais famosas é a Wicklow Way Wines, que produz vinhos em pequena escala utilizando frutas como framboesa, amora e morango. O vinho Móinéir – que vem da palavra em gaélico para “campo – é premiado e aparece nos menus dos restaurantes mais sofisticados da Irlanda. A vinícola fica nas montanhas de Wicklow, a 15 minutos do sul de Dublin. Quem tiver interesse, pode fazer um tour, que mostra ao visitante os processos de produção, fermentação e engarrafamento, seguido de uma degustação harmonizada com chocolates e queijos artesanais. O custo é de 25 euros por pessoa, e as reservas podem ser feitas pelo site.

https://www.wicklowwaywines.ie/winery-tour-booking-page


Connemara: praia com corais

O litoral recortado de Connemara é famoso pelas belíssimas praias. Uma delas é a praia de Mannin Bay, conhecida por ter um recife de coral, porém um pouco diferente daqueles do Caribe. Os corais desta praia não são formados por animais, mas por algas secas e restos de crustáceos, moluscos e esponjas. A praia de areias claras e água cristalina também é ponto de partida para atividades como snorkel e caiaque. Connemara é parte da Wild Atlantic Way, uma rota de mais de 2500 km que percorre a costa oeste da Irlanda de norte a sul, contando com cerca de 1000 atrações e mais de 2500 atividades ao longo do caminho.

https://www.connemara.net


Mayo: observação de estrelas

O Mayo Dark Sky Park é um dos melhores lugares do mundo para observação de estrelas, ganhando a certificação Ouro do IDA – International Darksky Association em 2016. O céu é limpo e  livre da poluição luminosa da cidade. Quando o clima está favorável, você pode ver mais de 4500 estrelas, além de outros planetas do nosso sistema solar, sem utilizar qualquer equipamento. O parque cobre uma área grande, mas há três pontos principais de observação que podem ser facilmente acessados de carro.

http://www.mayodarkskypark.ie/visit/viewing-points


Loop Head Peninsula: prática de esportes aquáticos

Famosa pelos penhascos e cavernas, esta área no condado de Clare é muito procurada para a prática de esportes aquáticos, como surfe, caiaque, mergulho e stand-up paddle. A região foi considerada pelo Irish Times o melhor local para passar as férias na Irlanda. Há muito o que fazer no local, incluindo trilhas, cavalgadas, observação de golfinhos, etc. Quem quer mais adrenalina pode praticar o coasteering, um esporte radical que combina escalada, natação e salto de penhascos. A prática é feita com uma roupa especial e supervisionada por um guia profissional.


Dunmore Cave: passado Viking

O primeiro registro desta caverna foi encontrado em um manuscrito do século XIX, onde era conhecida como “o lugar mais escuro da Irlanda”. No entanto, o local ficou famoso por ter sido palco de um massacre no ano 928 a.C., onde cerca de 1000 pessoas, em sua maioria mulheres e crianças, foram mortos. As pessoas estavam se refugiando na caverna quando os Vikings atearam fogo no local para trazê-los para fora. Vários artefatos Vikings como moedas e lingotes de prata foram encontrados no local. A caverna fica a 10km de Kilkenny e só pode ser acessado por meio de uma visita guiada. Informações como preços e horários podem ser consultadas no site.

https://www.heritageireland.ie/en/south-east/dunmorecave/


Wexford: uma viagem no tempo

No Irish National Heritage Park, em Wexford, você pode passar a noite em um forte medieval construído há mais de 1500 anos. Os hóspedes dormem em casas de fazendeiros, que comportam de seis a oito pessoas, e são construídas com paredes de pedra e telhados de palha. Além disso, os visitantes recebem roupas típicas da época e instruções sobre como viver como um legítimo fazendeiro medieval, incluindo cozinhar com uma fogueira e defender a casa de possíveis invasores à noite. Mais informações e reservas podem ser obtidas através d

https://www.irishheritage.ie


Elphin Windmill: o moinho mais antigo da Irlanda

O Elphin Windmill, no condado de Roscommon, é o único moinho que foi totalmente restaurado no oeste da Irlanda, e é possivelmente o mais antigo do país. O moinho foi construído na década de 1730 e funcionou por 100 anos moendo trigo e nozes dos fazendeiros da região, mas foi abandonado durante as guerras Napoleônicas, quando o preço da farinha caiu na Europa. A construção foi restaurada pela comunidade local e reaberta ao público em 1996. Na recepção, os visitantes encontram explicações sobre o mecanismo do moinho e um museu com diversas máquinas utilizadas pela agricultura na época. O local também é frequentemente usado como cenário para books fotográficos.

https://www.discoverireland.ie/Arts-Culture-Heritage/elphin-windmill/88180


Sliabh Liag: caminhada nas alturas

Com uma altura de 601 metros – três vezes mais que os famosos Cliffs of Moher – o penhasco em Sliabh Liag (ou Slieve League) no condado de Donegal, é um dos mais altos de toda a Europa. O ponto de observação mais conhecido é o de Bunglass, onde os visitantes podem tirar fotos espetaculares com a vista da baía de Donegal no fundo. É preciso fazer uma pequena caminhada para chegar até lá. O local também é muito procurado pelas trilhas, como a Pilgrim’s Path e a One Man’s Pass.

http://www.sliabhliag.com


Author: Pedro Henrique Moschetta

Trabalho com marketing digital e morei por dois anos na Europa. Gosto de escrever sobre viagens, negócios e entretenimento, além de compartilhar dicas e conselhos para brasileiros que moram fora do país.
or connect on social media below: