Close sidebar
Notícia

Estudante brasileiro retorna ao Brasil depois de ser atacado enquanto trabalhava em Dublin

Um trabalhador brasileiro brutalmente atacado em dublin retornou ao Brasil após tratamento. Neto (Francisco Teruliano de Oliveira) estava trabalhando de entregador de comida para a empresa Deliveroo nos últimos 5 meses. Ele estava em uma rota para o bairro Finglas para entregar um pedido e foi atacado atrás do parque Tolka Valley por um grupo de jovens irlandeses. Neto teve o nariz quebrado e sofreu vários ferimentos na cabeça, braços e pernas.

“Quando eu cheguei perto do local, o número do cliente estava errado, então eu liguei no suporte. De repente, fui surpreendido por vários homens, aparentemente entre 17 e 19 anos” Neto declarou ao jornal local Independent.ie

“Eles saíram de trás dos arbustos e me bateram por trás, com algo que parecia ser um poste de basquete. Eu estava com um capacete, por causa da bicicleta, mas com a pancada, eu caí no chão e eles começaram a me bater, pelo corpo todo, nos braços, nas pernas, com murros e chutes.

“Alguns pegaram meu celular e a bicicleta, outros começaram a pegar minha carteira e revirar meus bolsos. Enquanto isso, as pessoas andavam na rua e nao fizeram nada para para-los.”

Quando Neto conseguiu andar, ele caminhou até a próxima estação da polícia local e fez uma queixa. Logo em seguida ele foi levado ao hospital, onde foi confirmado o nariz quebrado e outros ferimentos ao redor do corpo. Esses tratamentos custam muito caro para um estudante e, como brasileiro, o suporte é mínimo em relação ao suporte recebido por europeus estudando na ilha.

Neto então decidiu voltar ao Brasil para receber tratamento próximo a amigos e familiares. Ele declarou que adorou trabalhar como entregador e embora este tenha sido seu primeiro ataque, vários colegas já tinham sido vítimas de violência.

Enquanto os ataques contra entregadores têm crescido significativamente, nos últimos meses as denúncias têm revelado que os at aques recentes estão mais violentos, e ao invés de indivíduos, são praticados em grandes grupos.

A polícia irlandesa já sabe dos acontecimentos, mas será que alguém terá de perder a vida para que eles tomem alguma medida mais drástica em relação a estes jovens violentos?

Veja também esse artigo no Facebook:

https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=383193452461134&id=177739163006565

Author: Thiago

Mudei-me para a Irlanda 2012. Trabalho como administrador de empresas e viajo muito para a Europa com meu trabalho. Gosto de escrever e de atletismo durante minhas férias e tento visitar amigos e familiares todos os anos no Brasil.
or connect on social media below:
This site uses cookies. By continuing to browse the site you are agreeing to our use of cookies. Find out more on our privacy policy page.